Catolé do Rocha, 17, Outubro/2017

Informativo


Bolsa Família tem o maior corte desde o lançamento do programa

O número de benefícios do Bolsa Família encolheu em 543 mil famílias entre junho e julho deste ano, representando a maior redução em relação a um mês anterior desde que o programa foi lançado, em 2003.

No mês passado, o programa pagou ao todo 12.740.640 famílias. O número representa uma redução de 1,5 milhão de benefícios pagos se comparado ao mesmo período em 2014.

De acordo com o UOL, mais de meio milhão de famílias continuam na lista de espera, sem previsão para entrar no programa.

Dilma chama corte no Bolsa Família de "estarrecedor"

Mesmo com os cortes, ainda há mais de meio milhão de famílias na lista de espera para ingressar no programa, sem previsão. Ao UOL, o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário culpou a política econômica do governo Dilma Rousseff (2011-16) pela redução (veja, mais abaixo, a nota do ministério, bem como a resposta dada pela ex-presidente Dilma sobre ser culpada pelo corte).

Procurada para comentar as declarações, a ex-presidente Dilma disse, em nota, que é "estarrecedor" o corte em programas sociais em período de crise e classificou a decisão do seu ex-vice como "muito grave".

"Quando deixamos o governo, devido ao golpe do impeachment fraudulento, havia 13,9 milhões de famílias recebendo o benefício do Bolsa Família ao custo de R$ 27 bilhões. Hoje, são beneficiados 12,7 milhões de famílias. Uma queda de 1,2 milhão de famílias. E isso ocorre justamente num quadro de recessão e crise econômica profunda, com corte generalizado de gastos públicos. A rede de proteção social do Bolsa Família está sendo furada por esse governo ilegítimo e iníquo", afirma.

Fonte Radio Jornal 

« Voltar